Problemas que as mães enfrentam logo após dar à luz 

Unrecognizable young mother lying in bed in bedroom with her sleeping newborn baby son

Problemas de amamentação no primeiro mês

Amamentar é algo que a mãe aprende com o tempo. Pode demorar algum tempo, mas basta praticar, até que tudo torne-se instintivo. Mas a amamentação pode não ser algo fácil.

Muitas mulheres podem sofrer com nódulos altos no seio lactante, sendo que um dos motivos mais comuns é um canal obstruído por leite. Neste caso, massagear a área afetada quando amamentar ou extrair leite, ajuda a libertar a obstrução e aliviar a dor. Também, pode pressionar a mama com uma flanela morna e tomar um banho morno antes de iniciar a amamentação para aliviar o desconforto.

Apesar dos problemas, é importante amamentar normalmente para evitar acumulação de leite, que pode levar a uma mastite. Retire o leite da mama afetada depois da amamentação para que ocorra uma drenagem do leite, que irá ajudar a remover a obstrução para que o canal funcione de novo. Mas se aparecerem sinais de infecção ou outro problema não relacionado com a amamentação, é preciso consultar-se com um médico.

No caso de seios vermelhos e doloridos, é possível que haja uma mastite. A mastite é quando o tecido da mama fica inflamado, com a área avermelhada e quente, alta sensibilidade e sintomas parecidos com os da gripe. Quando aparecem estes sintomas, deve-se consultar o médico imediatamente.

Quando se sente dor nas mamas é recomendado tomar paracetamol ou ibuprofeno para aliviar a dor, como indicado na embalagem. A amamentação e a extração do leite precisam continuar a serem feitas com frequência. O ideal é oferecer ao bebê primeiro a mama afetada para que seja drenada.

A mãe precisa descansar, beber e comer bem.

Flacidez na barriga depois da gravidez

A flacidez da barriga depois da gravidez e a diástase são coisas que podem aparecer depois de dar a luz. Algumas mulheres se sentem tão incomodadas e tristes que não conseguem olhar para a própria barriga. Acabam sendo geradas muitas frustrações com o passar do tempo e essas mulheres começam a pensar que a flacidez e a diástase só serão resolvidas com uma abdominoplastia.

A diástase é uma das principais causas da flacidez da barriga depois da gravidez, porém, mesmo entre os profissionais da saúde, há muitas pessoas que não conhecem os efeitos da gravidez e que não sabem o que é a diástase.

Boa parte das mulheres acham que a barriga está estufada por causa de gordura, mas nem sempre é gordura. Elas acabam criando vários métodos para a recuperação do corpo anterior. Mas tratamentos feitos com cremes para redução de gordura não auxiliam na recuperação de uma diástase.

A diástase abdominal é uma das principais causas para que a barriga fique flácida e não consiga voltar ao normal. Ela é a separação natural com o afastamento dos músculos retos na área central da barriga durante a gravidez.

A estética e a função do corpo no local ficam comprometidas, deixando a barriga flácida e estufada. Músculos da barriga fragilizados e fracos não conseguem manter o tronco estabilizado, assim a coluna fica prejudicada, causando má postura, dor e, até o aparecimento de incontinência urinária levando prejuízo aos órgãos.

Estresse depois do parto

Depois do parto, é muito comum que as mães passem por um turbilhão de emoções, com os vários cuidados que o recém-nascido precisa. Isso pode levar a um alto nível de estresse, causando irritabilidade extrema, tristeza e até depressão. Algumas medidas que podem auxiliar são:

Fazer uma avaliação geral de saúde, pois adolescentes, mulheres com mais de 35 anos, mães que já passaram por aborto e que tem doença crônicas costumam passar por muito estresse na gravidez.

Ter um estilo de vida saudável ajuda a contribuir para um estado de humor melhor. É importante uma alimentação balanceada e rica em fibras, muita água, atividade física moderada e distância de cigarro e drogas.

Melhorar os laços afetivos e ter um maior suporte da família e dos amigos.

Deixar as contas acertadas antes do bebê nascer.

Cultivar o vínculo materno ajuda muito a passar pelos momentos difíceis, ao conversar com o bebê, afagar a barriga, massagear as extremidades e abraçá-lo.

Cuidar da estabilidade emocional e se informar sobre a depressão pós-parto.