Principais cuidados com o bebê após o nascimento

Nos primeiros dias de vida, o bebê, basicamente, só chora, mama, arrota, suja a fralda e dorme. Para filho e mãe, esse é um período para reconhecimento, conhecimento, experiência, com ambos se adaptando a rotina.

O aprendizado vem aos poucos, com orientação de pessoas experientes, conversas com o pediatra, ou lendo sobre o assunto. A casa e a família precisam entrar em uma nova rotina e organização, dentro de um ritmo que permita o bebê a aprender a mamar, a dormir, a se comunicar e lentamente tornar-se mais independente.

Sono do bebê

O sono do bebê vai se ajustando com o tempo, sendo normal, que nos primeiros dias, ele acorde depois de uma ou duas horas. O ideal é que a mãe durma e descanse com o bebê. É preciso paciência nos 4 primeiros meses e muita atenção.

Durante essa fase mais delicada, ele não deve dormir com travesseiro, para que não ocorra sufocamento. A criança tem que estar dormindo sempre de barriga para cima para não haver risco de morte súbita. Nos primeiros 30 dias o bebê deve dormir no quarto dos pais para facilitar a amamentação e o monitoramento.

Quando o bebê chora

Nos primeiros meses, o choro é a única forma de comunicação que o bebê tem. Durante os primeiros 15 dias, quase sempre é por fome. Depois desse período, dá para diferenciar se a fralda precisa ser trocada ou se está com febre ou fome. Quando sente fome, ele começa a procurar pelo seio com a boca ou mãos.

A amamentação

A amamentação com o leite materno ajuda a construir o sistema imunológico da criança, a prevenir alergias e proteger a mãe contra doenças cardiovasculares. A primeira vez deve ocorrer logo após o nascimento, assim que a criança já tenha sido examinada e estiver bem. Isso vai ajudar a começar com o processo para estimular a descida do leite. A amamentação nem sempre é fácil.

No caso da mãe não desenvolver o leite, o médico vai indicar fórmulas infantis, de leite de vaca ou de soja modificado.

Arrotar

Colocar o bebê para arrotar é importante e deve ser segurado na vertical, colado ao ombro, até ele arrotar por 20 minutos, no máximo. O bebê que mama no peito arrota pouco, por ingerir menos ar na amamentação. O bebê que toma mamadeira ou tem refluxo solta mais ar

As cólicas do bebê

As cólicas são comuns a partir dos 15 dias de vida e vão diminuindo e somem por volta dos 3 meses. O sistema digestivo antes desse período ainda não funciona normalmente. Para auxiliar nisso, a mãe que está amamentando deve evitar café, refrigerantes e chocolate. Quando o bebê estiver com cólica, é recomendado manter o abdômen quente com a barriga para baixo ou junto ao peito, empurrando as pernas flexionadas.

Curar o umbigo

O cuidado com o umbigo é simples e deve ser feito três vezes ao dia. O local precisa ser limpo com álcool 70% e hastes flexíveis. Deve-se levantar o que restou do cordão e passar a haste na base dele com movimentos circulares. Normalmente, cai na primeira semana, mas pode ser preciso 20 dias.

Hora do banho

O banho deve ser com água morna, com temperatura em torno de 36ºC. Para saber se a temperatura está certa, basta colocar o cotovelo e sentir a água. O nível da água tem que estar baixo para não ter que se preocupar com o bebê escorregando ou se afogando. O banho deve ser feito com um sabonete neutro que não resseque e nem agrida a pele. É indicado trocar o bebê no mesmo local do banho para evitar um choque térmico e seque bem os cabelos com uma toalha.

As unhas devem ser aparadas logo que aparecer a parte branca. Isso é feito com uma tesoura ou cortador infantil. Basta apertar a ponta do dedo e cortar o que sobra fazendo um movimento reto.

Cuidado com a moleira

Há duas moleiras, uma pequena, atrás da cabeça, e outra no alto dela que é mais evidente. Elas se fecham, por volta dos três meses com o processo da consolidação óssea da criança. Não precisa cuidados especiais, basta não tocar.