Guia do sono do bebê – como fazer o bebê dormir a noite toda

Existem algumas técnicas que podem ajudar os pais a fazer o bebê dormir a noite toda

Da mesma forma que ocorre com os adultos, o ciclo de sono dos bebês está diretamente relacionado à sua rotina de alimentação, à temperatura do corpo e às descargas de hormônios. Esses fatores influenciam o ciclo circadiano, processo pelo qual o corpo passa a cada 24 horas. Mas é possível usar algumas técnicas para fazer o bebê dormir a noite toda. É bastante comum que o recém-nascido demore algum tempo para dormir nos primeiros meses de vida, e também que ele não durma a noite inteira. A quantidade de horas que o bebê precisa dormir depende de sua idade e do crescimento que apresenta, mas no geral é recomendável que ele durma de 16 a 20 horas por dia.bebê dormir a noite toda O que ocorre, porém, é que o bebê acorda diversas vezes durante a noite, seja para mamar, seja por causa das dores provocadas pelas cólicas, que normalmente ocorrem até os 4 meses de vida. Se você quiser fazer o seu bebê dormir a noite toda, terá de criar uma rotina para ele. Assim, será preciso falar baixo e com calma com ele de noite, dar um banho morno e ninar o pequeno para que ele adormeça, e abrir as cortinas ou acender a luz de manhã, quando for hora de ele acordar. Pediatras dizem que o bebê irá começar a dormir sozinho por volta dos 8 meses de vida, embora existam variações nessa faixa etária,mas isso é um processo, e acontecerá gradativamente. Veja aqui algumas dicas para ensinar o seu bebê a adormecer sozinho.
  1. Ponha o bebê no berço para dormir assim que ele bocejar, uma vez que esse é um sinal claro de que ele está com sono. Pode utilizar uma luz bem suave e até contar uma história, para que ele comece a associar esses fatores à hora de dormir.
  2. Nine o bebê para que ele se acalme e pegue no sono. Deixe a luz bem baixinha ou mesmo apagada, e cante suavemente para ele. O som da voz da mãe e o movimento que ela faz para ninar o pequeno vão fazer com que ele relaxe e adormeça mais facilmente.
  3. Acalme o bebê com um banho morno, que pode ser dado algumas horas antes que ele seja colocado para dormir ou mesmo logo antes de ele ir para o berço. Sempre evite usar uma luz muito forte ou deixar a televisão ligada, porque isso pode distrair o recém-nascido e impedir que ele pegue no sono.
  4. Ponha o bebê para dormir logo após a amamentação. Na verdade, muitos recém-nascidos caem no sono ainda quando estão mamando, porque o esforço os deixa bastante cansados. Outro motivo para isso é que a sensação de barriga cheia também induz o sono.
  5. Ajude o seu bebê a criar uma rotina de sono ao estabelecer um horário para colocá-lo no berço, e siga essa rotina todos os dias, inclusive nos fins de semana. Assim, o ciclo circadiano dele se habituará com isso e será mais fácil para que ele pegue no sono.preparado para dormir
  6. Coloque o pequeno no berço somente quando for hora de ele dormir. Dessa forma, ele não irá associar sua cama a um local de brincadeira, mas sim a um local onde ele adormece e relaxa. Se o bebê tiver mais de 6 meses de vida, deixe um ursinho de pelúcia perto dele, para que se sinta consolado se acordar no meio da noite. Atenção: bebês com menos de 6 meses podem sufocar com brinquedos, então não deixe nada perto deles.
  7. Verifique se a roupinha do bebê não está causando incômodo. Além disso, veja se as cobertas não estão exageradas – se o bebê sentir muito frio ou calor, terá mais dificuldade para adormecer.
Se você ensinar o seu bebê a pegar no sono ao estabelecer uma rotina, com o tempo conseguirá fazer com que ele durma a noite toda. E, se ele estiver preparado para dormir quando entender as “dicas” que você está dando, estará também mais apto a voltar a adormecer quando acordar no meio da noite.

Método Bebê Sequinho: Aprenda Como Desfraldar Seu Bebê em até 4 Dias!

Uma das maiores questões sobre bebês é a necessidade que existe de permitir que eles tenham seu desenvolvimento de forma acelerada, permitindo a ele que ele consiga se tornar uma criança mais livre e se desenvolva seus talentos.

Uma das primeiras barreiras que o bebê tem de romper é o uso do troninho, que juntamente com o aprender a andar e falar, vão fazer dele uma criança muito mais independente e de trato mais fácil. Como você deve saber as fraldas é uma das partes mais caras do processo da primeira infância, então o quanto antes o bebê puder se livrar delas indo ao peniquinho sozinha, melhor para os pais. Por isso mesmo o método Bebê sequinho é de suma importância para que você tenha mais liberdade e facilidade para desenvolver essa habilidade no seu bebê sem prejuízos e problemas. Se você quer saber mais sobre esse método incrível e diferenciado, vamos falar mais sobre ele agora mesmo. Aprenda mais sobre como você vai ajudar seu filho (a) a usar o troninho em apenas 4 dias com o método bebê sequinho!

Como funciona o método bebê sequinho?

O método bebe sequinho é uma excelente possibilidade para você, que precisa ensinar seu bebê a usar o troninho com mais velocidade e de forma divertida. Existem diversos motivos pelos quais esse método é a melhor opção, e vamos explorá-las mais adiante. É indispensável entender que, mesmo que seja incapaz de expressar, o bebê se incomoda com o fato de precisar fazer xixi e cocô nas fraldas, tanto que é por isso que ele chora quando isso acontece. Ensiná-lo a usar o peniquinho ou troninho e mais rápido possível é também uma forma de mostrar ao seu bebê que essa experiência vai acabar em breve, e que ele será capaz de lidar com isso de forma muito mais madura. O diferencial do Método Bebê sequinho é que você vai, em apenas 4 dias, ensinar seu bebê a deixar as fraldas de forma prática, divertida e com grande respeito ao desenvolvimento intelectual e físico dele, sem nenhum tipo de sequela.book método bebê sequinho Infelizmente poucos pais sabem, mas muitos dos problemas de afeição e de autocontrole que as crianças desenvolvem com o avanço da idade podem ser relacionados a traumas nas primeiras evoluções que o bebê tem de fazer, como aprender a andar, falar e usar o troninho. O método Bebê Sequinho, por ser um método testado e aprovado por milhares de pais ao redor do país, demonstra que os bebês ganham muito mais confiança e têm muito mais confiança em explorar o mundo ao seu redor depois do método. Isso porque o método funciona de forma diferenciada em relação ao desafio de usar o troninho, porque ensina a criança por meio de reforço positivo, que é exatamente o contrário do método mais comum de ensino usado nesse tipo de situação.

Ele realmente funciona? Conheça casos reais!

Não só funciona como é extremamente recomendado por todos os papais e mames que já tiveram contato com ele! Veja essa série de depoimentos confirmando o quanto esse método vem ajudando famílias por todo o Brasil! Veja alguns depoimentos: Como você pode perceber esse método é especialmente eficiente para todos os tipos de crianças, indiferente do sexo e do temperamento! Mesmo as crianças mais temperamentais vão adorar o método, porque ele trabalha o reforço positivo e faz com que a criança se sinta estimulada a colaborar com o método e usar o troninho!

Por que comprar o método bebê sequinho agora mesmo?

O método bebê sequinho é um grande sucesso e altamente eficiente, como você já percebeu, mas neste momento exato ele está ainda mais imperdível! Isso porque, para comemorar o sucesso do método Bebe sequinho você vai aproveitar uma promoção incrível! Nessa promoção diferenciada, você vai comprar o método completo e ainda ganhar uma série de brindes incríveis para você por valores promocionais! Confira os brindes! Guia bebê gourmet: um livro de receitas incrível para ser usado em conjunto com o método Como treinar crianças mais velhas: Se você está tendo problemas com crianças mais velhas em relação ao uso do banheiro, esse guia vai te ajudar com isso em definitivo Checklist do guia bebê sequinho: com esse checklist você não vai esquecer nenhum dos passos do método, e vai conseguir fazer muito mais pelo seu bebê! Pôster de recompensas: lembra-se que falamos que o método usa reforço positivo? Você vai poder imprimir esse pôster de recompensas para que o seu bebê saiba exatamente o que vai ganhar quando fizer xixi e cocô no troninho! Tudo isso estará à sua disposição por um valor incrível e você ainda tem uma vantagem adicional.

Garantia total de 30 dias sem compromisso!

Você terá uma excelente garantia total de 30 dias sem compromisso nenhum na sua compra do método Bebê Sequinho, mesmo no kit promocional que estamos oferecendo agora! Lembrando que o método demora, em média, no máximo 4 dias para funcionar, ou seja, você terá chances de sobra de experimentar todas as variantes do método e, se ele não funcionar ou não for o que esperava, você poderá devolvê-lo, sem nenhuma dificuldade!

Últimas palavras para os indecisos

Está indeciso(a) sobre a sua compra ? Considere Os seguintes aspectos: Você vai economizar muito com fraldas, o que você reverter para seu bebê em outras atividades, como investir na educação dele ou no lazer da família toda. Você vai aproveitar também para usar o mesmo sistema para estimular outros tipos de comportamento adequado no seu bebê, como o ato de arrumar os brinquedos, estudar, ser educado com as pessoas e tudo o mais. Bebês que aprender a usar o troninho mais cedo tendem a serem mais independentes e a se desenvolver de forma mais ágil.o método bebê sequinho tem garantia Você terá menos problemas com assaduras e outras dificuldades do uso de fraldas. Finalmente, você evitará uma série de traumas que os bebês costumam ter neste período, que afetam negativamente o restante de suas vidas sem que eles nem percebam. Se você realmente ama seu bebê e quer o melhor para ele, essa é a melhor opção. 

Como aumentar a produção de leite materno

0

O consumo de água e de alimentos saudáveis está entre as dicas para aumentar a produção de leite

Se você é mãe de um recém-nascido, com certeza deve se preocupar em não ter leite materno suficiente para amamentar o bebê, mas existem algumas medidas que você pode tomar no conforto de sua casa para aumentar a sua produção de leite. Na verdade, quanto mais o bebê mama, mais leite a mãe irá produzir. Assim, para ter mais leite é aconselhável deixar o pequeno mamar o maior número de vezes possível – isso significa fazer a amamentação 10 vezes ou mais por dia. A ideia é amamentar o bebê todas as vezes que ele quiser, inclusive durante a noite. E se você pensa que o fato de o bico de seus seios estar machucado é motivo para diminuir a frequência das mamadas, está enganada. A sucção do bebê e o próprio leite também ajudam a tratar esses ferimentos, chamados de mastite. Veja aqui mais algumas dicas para aumentar a produção de leite materno. Se você as seguir, poderá produzir mais de 500ml de leite por dia.
  1. Consuma mais líquidos
Ingerir entre 3 e 4 litros de água, suco e sopas por dia é fundamental para a boa produção de leite. Além disso, é aconselhável tomar um copo de água, chá ou suco antes e depois da amamentação.
  1. Use uma bombinha de leite regularmente
Experimente tirar leite dos peitos durante as mamadas, utilizando uma bombinha de leite. Quanto mais leite você retirar, mas os peitos irão produzir. O ideal é bombear por 15 minutos a cada uma ou duas horas, dependendo da quantidade produzida.produzir mais leite
  1. Mantenha uma alimentação adequada
É de extrema importância que a mãe consuma alimentos ricos em água, como gelatina e frutas, especialmente laranja, melão e melancia. Outros alimentos associados à maior produção de leite, por fornecer maior energia, são a canjica, a castanha e o bacalhau.
  1. Amamente com os dois peitos
Sempre alterne os peitos nas mamadas. É fundamental que ambos os seios fiquem vazios para que possam produzir mais leite. Se os dois peitos se encherem de uma vez, você pode dar de mamar nos dois a cada mamada, ou retirar o leite de um deles com uma bombinha e amamentar com o outro.
  1. Relaxe
Quando a mãe descansa, seu organismo tem mais energia para trabalhar na produção de leite. Portanto, é aconselhável evitar fazer tarefas domésticas, e passar mais tempo relaxando, especialmente logo após as mamadas.
  1. Evite tomar medicamentos
Consulte o seu médico antes de consumir medicamentos, porque alguns podem levar à diminuição da produção de leite. Entre eles estão alguns diuréticos e remédios utilizados no tratamento da Doença de Parkinson, além daqueles que contém ergotamina, substância utilizada em medicamentos contra a enxaqueca. Discuta as opções de tratamentos com o seu médico. Você poderá ter certeza de que está produzindo leite suficiente para o seu bebê se ele aumentar de peso conforme a orientação do pediatra. Por isso, é importante conversar com o seu médico para saber se o crescimento do bebê está ocorrendo de forma adequada. Se não estiver, ele pode orientar você a usar a mamadeira com uma fórmula para complementar a alimentação do recém-nascido.diminuição da produção de leite Mas o mais importante é que o bebê seja amamentado até pelo menos os seis meses de vida. Então é fundamental que a mamãe garanta que ele tenha leite materno suficiente, fazendo tudo o que estiver ao seu alcance para aumentar a sua produção de leite.

O meu bebê chora muito – o que fazer?

0

Se o bebê chora demais, o mais importante é descobrir a causa, mas existem alguns truques para parar o choro

O choro é a principal arma dos bebês para chamar a atenção dos pais. O bebê chora para mostrar que esta com dor, se têm fome ou se sente qualquer desconforto. Mas se o seu recém-nascido está chorando sem parar, pode ser que exista algum problema mais grave, e é importante consultar o pediatra. Quando o bebê chora, observe-o para entender o motivo do choro. Na maior parte dos casos, as causas são irritação e medo, mas o choro não significa que há algo tremendamente errado. Bebês saudáveis podem chorar de uma a três horas por dia, e isso é absolutamente normal. Verifique se não é hora de alimentar o pequeno ou trocar sua fralda. Também é importante verificar se ele não está muito quente ou muito frio ou se o problema é cólica. Pegue o bebê no colo e embale-o por alguns minutos, para confortá-lo. Na maioria dos casos, essas medidas são suficientes para que o pequeno se acalme e pare de chorar.motivo que o bebe chora No entanto, se isso não resolver, segue abaixo algumas dicas que podem te ajudar quando o bebê chora:
  1. Enrole o bebê em uma manta
Seu bebê passou os últimos nove meses no ambiente confortante do útero, e agora ele tem de se adaptar à sua nova realidade. Quando está enrolado em uma manta, ele se sente aconchegado e protegido, como se estivesse de volta ao útero, e isso o acalma e tira seu medo.
  1. Faça uma massagem
O contato da pele da mãe sempre é reconfortante para o bebê. Portanto, proporcionar esse contato por meio de uma massagem no peito, na barriga, nos braços e nas pernas do pequeno, o que irá fazer com que ele se acalme. Pode até usar óleo de amêndoas para facilitar os movimentos.
  1. Embale o bebê
Como já foi dito, o contato da mãe ou do pai com o bebê faz com que ele se sinta confortado. Portanto, se ele estiver chorando com persistência, pegue-o no colo e faça movimentos suaves para embalá-lo. Tente isso por alguns minutos, e quando ele parar de chorar, coloque-o de volta no berço ou no carrinho suavemente.
  1. Dê algo para o bebê sugar
O bebê começa a chupar o dedo quando ainda está no útero, e isso é muito confortante para ele. Além de distraí-lo, o ato de sugar proporciona bem-estar, e na maioria das vezes leva o pequeno a adormecer.
  1. Faça um ruído suave
Fazer o ruído do “shhhh” perto do ouvido do bebê é uma forma de acalmá-lo, porque quando estava no útero, esse era o som que ele ouvia. Lembre-se de que o seu filho está tentando se acostumar com um novo ambiente, e tudo pode parecer um pouco assustador para ele agora. Então, proporcione o conforto ao qual ele está acostumado.
  1. Deite o bebê de lado
Essa posição é chamada de fetal, semelhante à que ele estava no útero. Coloque o bebê no colo e vire-o de lado, tendo muito cuidado com a cabeça. Também pode deixá-lo no berço ou no carrinho nessa posição, mas não saia de perto dele. Se você usar todas essas técnicas e o choro persistir, é recomendado levar o bebê ao pediatra. O choro prolongado pode até causar danos cerebrais, porque leva à produção de muito cortisol pelo organismo, e essa substância, relacionada ao estresse, pode causar problemas ao longo do tempo. bebe chora por dorSe o seu bebê chora demais, descobrir a razão para isso é fundamental, mas na maioria dos casos o choro está apenas relacionado a desconforto e irritação, e basta observá-lo para saber como confortá-lo.

Meu bebê não quer comer – e agora?

0

Bebês são muito seletivos na hora de comer, mas não há motivos para se desesperar se eles rejeitam a comida

Se o seu bebê não quer comer a papinha fresquinha que você acabou de fazer, não se desespere. Você não está sozinha. Pesquisas mostram que 60% das mães em todo o mundo se preocupam com o fato de seu bebê não estar comendo o suficiente, mas apenas 30% das crianças realmente comem pouco. Como acontece com todas as coisas, se você estiver preocupada com a alimentação do seu filho, o mais recomendado é conversar com o pediatra, mas na maioria dos casos o problema pode ser resolvido com ajustes na rotina e variedade no cardápio. O fato é que quase todas as crianças vão fazer birra na hora de comer. Quando se aproximam de 1 ano de idade, elas estão começando a andar e há muita coisa nova acontecendo – o que pode levar ao desinteresse pela comida. Além disso, é preciso considerar que o bebê é pequeno, então ele não irá comer muito – pequenas quantias são tudo o que ele precisa. Não pense que o seu filho é pequeno e magro porque não come. O que ocorre, nesse caso, é que por ser magrinho o corpinho dele precisa de menos alimentos.como fazer para o bebe comer Uma coisa que os pediatras sempre aconselham é observar o quanto o bebê comeu durante uma semana inteira, em vez de basear suas expectativas em apenas um dia ou dois. Às vezes ele não come um dia, mas no outro se alimenta bem, e não há problemas com isso. Quanto aos alimentos em si, eles também podem ser cruciais na atitude do seu filho com relação à comida. Não dê guloseimas ao bebê, como doces e salgadinhos. Isso irá tirar o apetite dele e será mais provável que ele não queira comer comida “de verdade” na hora das refeições. Uma coisa que as mães podem fazer é manter um diário da alimentação dos bebês, porque assim será bem mais fácil identificar quando e, talvez, até por que eles não comem, além das quantidades. Outra coisa indicada por pediatras é que os pais ajudem o bebê a criar uma relação saudável com a comida desde o início. Por isso, evite impor castigos pela falta de alimentação ou oferecer prêmios quando a criança come, porque isso irá estabelecer um hábito muito negativo. Também não é aconselhável forçar a criança a comer, porque isso pode ter o efeito contrário e fazer com que ela simplesmente se recuse a comer qualquer coisa que lhe for oferecida. Dê a ela alimentos saudáveis e deixe que ela os consuma em seu ritmo de saciamento, sem pressões. Pode ser que você sinta o impulso de interferir nesse processo, mas contenha-se. Quanto ao tipo de comida, pode ser que o bebê tenha as suas preferências, e isso é normal, porque tudo no mundo dele está relacionado a hábitos e coisas que o fazem sentir confortável e seguro. Então, ele pode querer comer a mesma comida por semanas – e você deve simplesmente aceitar esse fato. Continue sempre oferendo uma variedade de alimentos nutritivos ao seu bebê, mas deixe a pressão de lado. Se ele não quiser comer e pular uma ou duas refeições, não se desespere. Ele irá comer quando sentir fome, então deixe-o exercer a sua independência.

Como saber se o bebê está com fome?

0

No período da amamentação, é muito comum a mãe se perguntar se o seu bebê está com fome. Como os recém-nascidos só se comunicam por meio do choro, inclusive logo após uma mamada, fica difícil saber se eles estão com fome e se consumiram a quantidade adequada de leite.

No entanto, não há motivos para preocupação. O corpo da mãe sempre irá produzir a quantidade de leite que o bebê necessita, e este irá mamar até estar satisfeito, nunca deixando o peito se ainda estiver com fome. Quanto mais a mãe der de mamar, mais leite irá produzir, e será necessário acordar o pequeno para amamentá-lo se ele dormir mais de três horas seguidas durante o dia, ou quatro horas durante a noite. Com o tempo, o recém-nascido irá acordá-la quando estiver com fome. A amamentação deverá ser feita todas as vezes que o bebê quiser – não existe um número padrão de mamadas. A quantidade de leite de que o bebê necessita depende de cada um. Fatores como peso e estatura irão determinar essa quantia. Mas é bom saber que a maioria dos recém-nascidos irá mamar de oito a 12 vezes por dia, e de 15 a 20 minutos por vez. Algumas vezes o bebê pega o peito apenas para sugar, como se fosse uma chupeta, e não ingere o leite. Para saber se o bebê está se alimentando corretamente, é necessário observar alguns fatores. saber se eles estão com fomeProcure ouvir se o seu pequeno está engolindo o leite à medida que mama. Você vai perceber o barulho do leite descendo pela garganta. Além disso, observe se o bebê está tranquilo e relaxado depois de mamar. Ele deverá estar pronto para cair no sono. Outra coisa a observar é a fralda. O normal é pelos menos 5 a 6 fraldas molhadas com urina de uma cor amarela clara por dia. As fezes devem ser moles, com cor variando entre o castanho e o amarelo, de 1 a 5 vezes por dia até o final do segundo mês de vida. Note que se houver constipação, isso não significa que o recém-nascido está mal alimentado, porque esse é um problema comum em bebês. Um terceiro indicativo de que o pequeno está bem alimentado é o peito da mãe. Se as mamas estiverem suaves e macias após cada mamada, dando a sensação de que estão vazias, isso é um sinal de que o bebê se alimentou bem. Com 15 semanas de vida, o recém-nascido geralmente está 10% mais pesado do que na primeira semana de vida, o que é outro indicativo de que ele está ingerindo a quantidade necessária de leite. Portanto, continue amamentando o seu bebê regularmente e não fique preocupada com a possibilidade de ele não estar se alimentando bem ou estar com fome. Desde que a amamentação seja feita com a regularidade aconselhada, seu pequeno estará seguro e satisfeito.  

Como amamentar – guia para mães de primeira viagem

0

A amamentação é fundamental para o bebê, e é mais fácil e prazerosa para a mãe do que se imagina

Muitas mamães de primeira viagem têm dúvidas sobre a melhor maneira de amamentar seus bebês, e isso é normal. Afinal de contas, eles são totalmente dependentes delas nessa fase, e é extremamente importante amamentar seu bebê pelo menos até os seis meses de vida. A amamentação é fundamental para a saúde da criança. O leite materno é mais potente do que qualquer vacina e proporciona imunização. Ele pode prevenir 13% das mortes de crianças com menos de 5 anos de idade por causas passíveis de prevenção. O leite humano se modifica a cada mamada, ajustando-se às necessidades do recém-nascido. Ele contém anticorpos e ajuda a evitar problemas como infecções no sistema respiratório, diarreia, alergias de vários tipos e otite. Além disso, pesquisas mostram que o leite materno pode até prevenir doenças crônicas, como diabetes e hipertensão. E os benefícios não são apenas para os bebês. Pesquisas realizadas em 30 países mostram que a amamentação diminui o risco de câncer de mama para as mães. Ela também ajuda as mulheres a perder peso com mais facilidade e a ter menos sangramento após o parto. Isso sem contar o prazer de dar o peito ao filho, criando uma intimidade com ele que ninguém mais no mundo terá. O vínculo afetivo formado nessa fase da vida das crianças é fundamental para o seu desenvolvimento saudável, porque dá início a uma relação importante e duradoura. Se você tem dúvidas de como amamentar, não se preocupe. Isso é mais fácil do que parece. Não existe a necessidade de preparo dos seios, porque durante a gravidez o corpo da mãe se prepara para poder amamentar. As mamas aumentam de tamanho, as aréolas escurecem e se tornam mais resistentes. Antes de dar o peito ao bebê, relaxe para permitir que os dutos do seio se dilatem, a fim de que o leite encontre o seu caminho natural. Depois, é só trazer o bebê até o peito. Ele estará pronto para sugar – função que ele adquire por volta de meia hora depois do parto. O jeito como ele vai pegar o peito é decisivo para o sucesso da amamentação. Se a “pega” não for adequada, o bebê pode não receber leite suficiente e vai acabar machucando a mama, levando ao aparecimento de fissuras, rachaduras e sangramento. Portanto, posicione o bebê totalmente voltado para o seu corpo, com a cabeça na altura do mamilo e a barriguinha encostada na sua. É importante que ele abocanhe a aréola também, e não apenas o bico do seio. Aliás, o bico deve ser utilizado para estimular o lábio do bebê, até que ele pegue o peito, abaixe a língua e abra bem a boca.melhor maneira de amamentar seu bebe Uma dica importante é segurar a mama de forma correta, para facilitar o contato da boca do bebê com a aréola. Para isso, apoie a mama com a mão, formando um grande C, em vez de usar os dedos em posição de tesoura para posicionar o bico do seio. Certifique-se de que toda a aréola esteja livre e preste atenção para ver se o seu pequeno mexe o queixo e faz barulho ao engolir – esses são bons sinais. Vale usar uma variedade de posições – a mãe pode permanecer deitada ou semi-recostada na cama. Mantenha o bebê em posição vertical o tempo todo, para facilitar a “pega”. E lembre-se: é importante que você e o bebê se sintam confortáveis para que a amamentação seja bem-sucedida. Para evitar o aparecimento de rachaduras e fissuras na mama, passe o leite no bico e na aréola após amamentar, e deixe o peito secar naturalmente. E na hora de tomar banho, evite usar sabonete nas mamas, porque o produto pode causar ressecamento. Se você perceber que suas mamas estão pesadas demais ou até doloridas, isso pode ser um sinal de que o bebê não está “dando conta” da produção de leite, mas não se preocupe, porque com o tempo o seu corpo irá se ajustar às necessidades do seu pequeno. Uma dica útil é tirar o excesso de leite com uma bombinha antes de oferecer o peito ao bebê, para evitar que ele tenha dificuldade em pegar o bico e machuque a mama. Não se esqueça de oferecer os dois peitos ao bebê, fazendo um revezamento. Isso evitará que uma mama fique cheia demais e que o leite empedre. E deixe que o pequeno mame até que o peito esteja vazio. Para interromper a mamada, coloque o dedo mínimo entre o bico do peito e a boca do bebê, e quando ele começar a sugar o seu dedo, retire o peito. Não se preocupe em não ter leite para a próxima mamada. O leite que a mãe produz não fica todo no peito, e é produzido na hora da amamentação, de acordo com a fome do recém-nascido. O normal é que o bebê mame de oito a 12 vezes por dia, e sempre haverá leite disponível para isso. A amamentação deve ser um momento prazeroso tanto para o bebê como para a mãe. No começo ela pode parecer difícil e você pode não ter certeza de como proceder. Procure o pediatra se tiver dúvidas, mas com o tempo você vai se sentir cada vez mais segura e confortável com a experiência.

Até qual idade deve ser feita a amamentação?

0

Organização Mundial de Saúde diz que tempo mínimo de amamentação deve ser até os 6 meses de vida

A amamentação é fundamental para a saúde dos bebês e pode evitar muitos problemas de saúde e até a morte prematura de crianças. Por conter anticorpos, o leite materno fortalece o sistema imunológico dos bebês, e por esse motivo a amamentação deve ser feita até pelo menos os seis meses de vida dos recém-nascidos. A recomendação é da Organização Mundial de Saúde e da Sociedade Brasileira de Pediatria, que dizem que a amamentação pode prosseguir até os dois anos de idade da criança ou mais, se a mãe desejar continuar dando o peito juntamente com uma dieta sólida. A Unicef (Fundo das Nações Unidas Para a Infância) estima que seria possível evitar a morte de cerca de 300 mil crianças por ano em todo o mundo se elas fossem exclusivamente amamentadas durante seus primeiros seis meses de vida, o que mostra a importância do leite materno no desenvolvimento dos pequenos. amamentação fortalece a imunidade A introdução de outros alimentos antes dos seis meses de idade é inadequada e pode inclusive ser prejudicial para o bebê, levando ao aparecimento de infecções, alergias e obesidade, além de doenças degenerativas e metabólicas, leucemia e problemas dentários. A partir dos seis meses, a mãe pode começar a introduzir papinhas e frutas amassadas, mas nada impede que ela continue dando o peito ao bebê. O tempo “extra” de amamentação continua proporcionando benefícios à saúde dos pequenos, ajudando a evitar problemas como a obesidade. A amamentação prolongada é uma decisão de cada família, e é possível amamentar até que a criança não queira mais pegar o peito. Se, no entanto, a mãe optar por parar de amamentar depois do período mínimo de seis meses e a criança continuar procurando pelo peito, ela deve redirecionar a atenção dela à papinha. Se a criança já tiver cerca de 2 anos, é importante explicar a ela o motivo de não dar mais o peito. Independentemente de sua decisão sobre quando deixar de amamentar, lembre-se de que a partir dos seis meses de vida o bebê necessita da introdução de alimentos sólidos e pastosos, que deve ser feita gradualmente, até que a mama seja completamente substituída. Uma orientação importante de pediatras é que as mães não usem a amamentação prolongada como pretexto para manter seus bebês dependentes delas. Incentivar a independência das crianças é uma das responsabilidades dos pais, porque elas precisam de independência e de incentivo para adquirir equilíbrio emocional. Portanto, amamente o seu bebê até no mínimo os seis meses de vida e certifique-se de que a alimentação dele seja adequada após esse período, sem doces ou alimentos processados, mas com alimentos naturais e saudáveis. A amamentação que ocorrer após esse período será benefício para as crianças e para os pais.

Como Tirar a Fralda Noturna

0
Com o lento passar da maternidade, uma dúvida que começa a assombrar muitas mães inexperientes é como fazer o desfralde noturno. Esse delicado processo necessita de total atenção e cooperação dos pais para que ele ocorra da forma mais fácil possível para tanto os pais quanto o bebê. Como fazer o desfralde noturno? O desfralde é um lento processo de adaptação da criança ao controle de suas necessidades fisiológicas, e para tal, deverá ser um processo adaptado a cada bebê, para que assim ele não seja danoso ou traumático, e seja o mais rápido e efetivo possível. desfralde noturno tardio Justamente por isso não existe uma idade certa para realizar o processo de desfralde, alguns bebês conseguem ficar sem as fraldas com aproximadamente um ano e meio, outros mais tarde, com apenas três anos e isso é totalmente normal, você não precisa se preocupar com isso, nem com o fato de que meninas costumam deixar as fraldas antes dos meninos. Outro ponto que pode ser determinante em todo esse processo de desfralde e ajuda a ocorrer mais cedo é a presença membros mais velhos dentro da família, uma vez que este acaba servindo como espelho para o bebê e ele tende a querer imitá-lo, até mesmo no fato de já usar o banheiro. Para tornar todo o processo de desfralde mais simples, permita que o bebê veja as pessoas da família fazendo xixi, como as crianças aprendem imitando isso vai ajudá-lo nesse processo, e aproveite para explicar como meninos e meninas fazem xixi de maneira diferente, que essas diferenças são totalmente normais. dificuldade em desfraldar Quando o bebê já estiver totalmente acostumado a fazer xixi no banheiro e não acontecerem mais acidentes durante o dia é um sinal de que chegou o momento de tirar as fraldas do bebê para dormir, mas como fazer o desfralde noturno? É importante que você converse com o seu filho, explique que ele não irá mais usar fraldas para dormir, que ele precisa controlar o xixi e o cocô para acordar pela manhã sequinho e que caso ele precise ir ao banheiro ele pode chamar a mamãe ou o papai para levá-lo ao banheiro, não importa quantas vezes precise. Caso você ainda se sinta insegura e tenha medo de que aconteçam acidentes durante a noite, você pode colocar o bebê para dormir usando uma cuequinha ou uma calcinha e depois que ele pegar no sono você coloca uma fralda nele, assim ele mantém na cabecinha que tem que se controlar e você fica mais tranquila, sem riscos de acidentes. desfralde 4 anos Quando essa fralda começar a amanhecer sequinha você pode parar de colocá-la em seu bebê, pois o processo de desfralde noturno já foi concluído. Existem algumas dicas que podem te ajudar a evitar acidentes durante a noite, caso você decida não colocar mais fralda no seu bebê, nem mesmo após ele ir dormir. A primeira dica que pode te auxiliar muito em como fazer o desfralde noturno é não permitir que o bebê ingira nenhuma bebida após as 18 horas, ou próximo ao horário de dormir. Assim quando ele for se deitar estará com a bexiga vazia. Assim, você irá diminuir as chances dele ter necessidade de ir ao banheiro durante a noite ou madrugada. Com uma ingestão menor de líquidos é também mais fácil aprender a segurar a necessidade de ir ao banheiro. Uma outra coisa que ajuda bastante em como fazer o desfralde noturno é acordar durante a madrugada e levar o bebê ao banheiro, o fato de perder algum tempo de sono não é muito agradável, mas os acidentes noturnos ficam menos propensos a acontecerem. Essas e demais dicas estão presentes no e-book gratuito Bebê Sequinho. Esse maravilhoso e-book pode te ajudar muito a como fazer o desfralde noturno e é encontrado nesse link aqui.

Como tratar assaduras de bebê

0

Pele avermelhada, quente e com pequenas bolhinhas é sinal de assadura, mas o problema é simples de tratar

Não existe uma mãe sequer no mundo que nunca teve de lidar com as assaduras no bumbum de seu bebê. Esse é um problema comum, com um nome médico que parece mais complicado do que o distúrbio em si (eritema da fralda), mas que pode ser tratado facilmente em casa, com alguns truques desenvolvidos por mamães do mundo inteiro. A primeira coisa a fazer é identificar se o bebê está com assaduras mesmo, porque o problema pode ser mais sério. Se houver vermelhidão da pele do bumbum, se a região estiver quente e com bolhinhas, e se a fralda estiver muito tempo em contato com o bumbum, o diagnóstico é mesmo assaduras. Outro fator que indica que o seu bebê está com o bumbum assadinho é o fato de ele chorar quando você troca a fralda, porque quando você faz a limpeza mesmo que com produtos bem gentis com a pele e com algodão, o incômodo e o desconforto aumentam, fazendo a pele ficar ainda mais sensível e dolorida.assaduras causadas por xixi Mas se o seu pequeno estiver sofrendo com esse problema, não se desespere. Existem soluções caseiras bem eficazes para tratá-lo e acabar de uma vez por todas com o desconforto que ele provoca. O mais eficiente de todos, comprovado por todas as mamães que já enfrentaram essa situação, é deixar o pimpolho sem fralda por algum tempo todo dia. Assim, a pele pode respirar e a ausência de contato com a fralda faz a pele sensível do bumbum se recuperar, em função da ausência de calor e umidade. Além disso, é importante aplicar um produto apropriado para o tratamento da assadura, como uma pomada. As mais comuns são Bepantol, Hipoglós e Sudocrem. A pomada deve ser aplicada toda vez que a fralda for trocada, porque ajuda a cicatrizar a pele e trata a assadura de forma eficaz. O mais importante é que ela não causa ardência ou desconforto nos bebês, mas é bastante gentil com a pele do bumbum. Mais uma dica superimportante é trocar a fralda do bebê com frequência, porque o contato do xixi com a pele por um tempo prolongado é o que causa a assadura. Se a pele do pequeno já estiver irritada, a urina e as fezes retidas na fralda vão apenas piorar o problema, e causar bastante desconforto ao seu pimpolho. Não sabe com que frequência trocar a fralda? Bem, como regra geral, seu bebê faz xixi a cada hora e cocô a cada três horas. É claro que não precisa fazer a troca a cada xixi se usar uma boa fralda, que tenha alto índice de absorvência, mas tente colocar uma fralda limpa a cada três horas ou antes/após cada refeição. E nem pense duas vezes quando o bebê fizer cocô: é hora de trocar a fralda imediatamente. Um último conselho: procure fazer a higienização da pele do bebê com água quente e gaze ou algodão, ou mesmo com uma toalha de algodão, toda vez que fizer a troca da fralda, e sempre use talco para finalizar. Os lencinhos umedecidos, que são tão práticos, podem provocar e até piorar a irritação da pele do bumbum do bebê, porque geralmente contêm perfume e outros químicos que são agressivos à pele. A assadura, quando tratada adequadamente, é um problema passageiro, e não terá nenhuma consequência mais grave, mas se não for tratada, pode evoluir para condições de pele mais complicadas e doloridas, como candidíase ou infecção bacteriana.