Febre no bebê – O que devo fazer?

Os pais de primeira viagem costumam ficar assustados quando percebem que seu pequeno bebê está com febre. Quando o termômetro marca mais de 37 °C começa a correria para encontrar um remédio eficaz. O problema é que o uso errado de medicamento pode ter péssimas consequências.

Os médicos recomendam que não seja usado um remédio só com o objetivo de reduzir a temperatura do corpo do bebê. Uma automedicação é sempre arriscada, sendo que os antitérmicos não agem no que causou a subida da temperatura, só diminuindo a febre.

Ao invés de se preocupação com a febre, o mais importante é a causa. Na verdade, o calor do corpo, quando não passa do limite tolerável, pode ser de grande ajuda para acabar com o causador. Uma febre de até 38.6 °C pode otimizar o sistema imunológico do bebê. Ficar um pouco mais quente permite que o corpo da criança possa se defender, porque aumenta a produção de anticorpos protetores, de maneira mais rápida e atrapalha a multiplicação de diversos micro-organismos prejudiciais.

Quando usar os antitérmicos?

De forma geral, os antitérmicos são necessários na hora de proporcionar um maior conforto para a criança ao aliviar sintomas, como tremores, mal-estar e aceleração dos batimentos do coração.

Se a criança está quente, mas continua animada pela casa, não é preciso recorrer ao medicamento. Crianças que sofrem de problemas cardíacos ou pulmonares, e suscetibilidade de crises convulsivas desencadeadas pela febre.

A decisão cabe o médico, sendo que os menores de 3 anos precisam de uma preocupação maior. Os bebês que estão com uma temperatura alta, independentemente do estado geral, junto de outros sintomas e os que se encontram febris por dias seguidos deve passar por atendimento médico. No caso dos recém-nascidos, qualquer febre deve ser avaliada pelo pediatra.

Remédios para baixar a febre do bebê

Os remédios mais indicados são os antitérmicos como, Acetominofeno, Dipirona, Ibuprofeno de 4 em 4 horas. No caso de aparecerem sinais de inflamação, o pediatra pode prescrever uma combinação de Paracetamol com Ibuprofeno em doses intercaladas de 4, 6 ou 8 horas. A dosagem vai de acordo com o peso da criança. Ele, também, pode receitar um antibiótico se for uma infecção causada por certos vírus ou bactérias.

Geralmente, só é indicado doses após as 4 horas e se o bebê estiver com mais 37,5ºC de febre, porque uma febre mais baixa pode atuar na defesa do corpo, para combater os vírus e bactérias. Por isso, não se deve dar remédio para uma febre mais baixa que essa.

Quando é uma virose, a febre baixa depois de 3 dias mesmo com usando remédios e em caso de infecção bacteriana, a febre só baixa depois de 2 dias do uso do antibiótico. 

Quando o termômetro sobe acima de 37,8 ºC 

Nas crianças pequenas o termômetro pode marcar temperaturas bem mais altas do que isso, porque é uma reação natural do corpo que está começando a aprender como se defender. Em muitas vezes o calor não significa nada grave. Por isso, não se preocupe tanto.

Quando o termômetro fica entre 37,2 e 37,8 ºC 

Uma temperatura que fica um pouco acima de 37ºC sinaliza que a febre está vindo. Porém, quando a febre se manifesta, o ideal é deixar o termômetro por perto para verificar se o corpo não vai esquentar demais.

Quando o termômetro fica em até 37,2 ºC 

Cada organismo funciona de forma diferentes e a temperatura pode variar de pessoa para pessoa. Mas, normalmente, a temperatura de até 37,2ºC, é sinal de que tudo está bem.

Métodos caseiros para baixar a febre

Panos úmidos

Colocar compressas de mornas na testa, nuca, axila e virilha, podem proporcionar um maior conforto à criança.

Muito líquido

A febre pode causar desidratação, por isso, suco, chá, leite e água são importantes para que o corpo funcione bem até a temperatura baixar.

Roupas leves

Para ajudar o organismo a equilibrar a temperatura, o ideal é tire o excesso de roupas.

Banhos mornos

Um banho morno com uma água a 36 ºC ajuda a aliviar o mal-estar do corpo e a baixar a temperatura.

Se depois de tentar tudo a febre não ceder, é recomendado ir ao pediatra.