Assaduras – o que fazer

Entre um dos principais problemas que podem aparecer logo nos primeiros dias e meses de vida de um bebê são as assaduras das fraldas. Elas são um grande incômodo, por isso é importante prevenir o aparecimento e tratá-las assim que aparecerem.

Como surgem as assaduras?

As assaduras dos bebês são uma reação inflamatória aguda, que aparece na região em que as fraldas ficam, e são causadas pelo contato prolongado com as fezes e a urina. Elas causam queimação e ardência na pele e podem ser classificadas em três tipos conforme o grau:

Leve

O local fica avermelhado, podendo ter uma descamação na pele e ficar com uma aparência mais brilhante;

Moderadas

Aparecem pequenas feridas no local, com bolhas ou bordas já esbranquiçadas;

Grave

Ficam feridas maiores e mais severas, que podem fazer a região até sangrar.

Normalmente, elas começam no grau leve, podem ser tratadas antes de se tornarem mais moderadas ou graves

A mistura de fezes e urina fazem com que algumas enzimas entrem em ação, deixando a pele irritada com maior propensão de infecção causadas por fungos. O fungo que aparece nessa região é a cândida, que entra e pode piorar a assadura, com feridas, coceira e ardência.

O que fazer quando ela aparece no bebê?

Elas podem aparecer a qualquer momento, pois são muitos comuns em bebês que passam muito tempo em contato com as fezes e a urina, devido a umidade e o atrito constante. Algumas crianças têm maior propensão para desenvolver as assaduras, mas existem maneiras simples de cuidar delas.

O tratamento é conforme o grau, e a procura pelo médico só é necessária em casos mais graves, em que os cuidados básicos e caseiros não causam efeito. Há diferentes técnicas podem ser utilizadas, mas o primeiro passo é aumentar a quantidade de troca de fraldas para que o problema não piore.

As principais medidas a serem tomadas são:

Deixar a região em exposição ao sol no período da manhã, por no máximo 15 minutos para ajudar na cicatrização;

Usar pomadas contra assaduras com base de óxido de zinco;

Passar suavemente óleo mineral para tirar o excesso da pomada e qualquer outra sujeira;

Colocar compressas de água morna na região por 15 minutos, três vezes ao dia. 

A fralda pode não ser a mais adequada para a pele do bebê, precisando da troca da marca que é utilizada.

Amido de milho 

Durante o tratamento, a pele deve ficar seca, sendo recomendado, criar uma barreira entre ela e a fralda. O amido de milho pode ser usado como secante e, como uma forma de fortalecer a proteção por cima da pomada de assadura.

Como prevenção, ele deve ser passado diretamente na pele ou misturado com pomada de tratamento ou com um óleo vegetal. Além disso, o amido também ajuda a evitar brotoejas, quando misturado com um copo de água e aplicado nas partes onde as crianças mais suam.

Mas, os talcos não devem ser usados, pode ser aspirado pelo bebê e causar doenças pulmonares.